A asma é uma doença inflamatória crônica caracterizada pelo estreitamento das vias aéreas e dos brônquios, levando a tosse e falta de ar. Para algumas pessoas, é um aborrecimento ocasional sem grande importância. Para outros, a frequência e a intensidade dos sintomas podem dificultar a vida.

Em muitos casos, a asma é uma resposta alérgica, mas em outros não. Estresse, resfriado, poluição ou infecções respiratórias podem desencadear os sintomas. Em pessoas com asma alérgica, o sistema imunológico reage particularmente fortemente a uma substância inofensiva, como pólen, ácaros da poeira doméstica, pêlos de animais ou esporos de mofo. A asma não alérgica é mais comum em pessoas com mais de 30 anos de idade.

Quais remédios caseiros aliviam os sintomas da asma?

Embora a asma não possa ser curada, ela pode ser controlada com antiinflamatórios e broncodilatadores. Com o tratamento ideal, em alguns casos, os sintomas podem ser completamente evitados. Todo asmático sabe que um spray broncodilatador deve estar disponível caso ele sofra um ataque grave.

Terapias naturais complementares podem ajudar a reduzir a inflamação e restaurar o equilíbrio imunológico. Por exemplo, a fitoterapia, a acupuntura ou a homeopatia têm sucesso em muitos casos. Além do tratamento farmacológico e complementar, as seguintes dicas e remédios caseiros podem ajudar com asma:

1. Esportes de resistência

Os asmáticos devem se exercitar regularmente e, acima de tudo, contar com treinamento aeróbico, como corrida leve ou ciclismo, que melhora as funções pulmonares e as trocas gasosas e fortalece todo o sistema cardiovascular.

Artigo relacionado

 espargos

Fibra previne asma


Não há contra-indicação entre exercício físico e asma, a ponto de haver atletas de elite que são asmáticos. No entanto, exercícios aeróbicos extenuantes e de longa duração, especialmente quando a temperatura está baixa e o ar seco, podem representar alguma dificuldade. Para evitar problemas, sempre aqueça e respire pelo nariz. É aconselhável conversar com o médico sobre o tipo de exercício adequado a cada caso.

Um caso especial é o de pessoas para as quais os exercícios atuam precisamente como desencadeadores da asma. Mas mesmo nesses casos, você não deve evitar exercícios. Você só precisa ter cuidado quando está frio (pode ser uma boa ideia usar um buf durante o treinamento) ou quando os níveis de pólen estão altos.

2. Plantas medicinais para asma

Existem várias plantas medicinais que ajudam nas doenças respiratórias e, especificamente, na asma. Tanto como um envoltório torácico ou como um chá, as plantas reduzem a inflamação.

  • Perpétuo, malva, helênio e sundew fazem parte das formulações de ervas para o tratamento da asma.
  • O tomilho ajuda a relaxar os músculos brônquicos.
  • A hera tem um efeito calmante e antiespasmódico em doenças respiratórias inflamatórias.
  • Musgo islandês, é frequentemente usado para resfriados, também é indicado para asmáticos.
  • Cúrcuma e gengibre são especiarias e, ao mesmo tempo, plantas medicinais, com grandes efeitos antiinflamatórios.

3. Desfrute junto ao mar ou nas montanhas

O ar nas grandes altitudes ou nas zonas costeiras é bom para os pulmões porque é particularmente puro. Seja nas montanhas ou no clima temperado do mar, ambos são benéficos e proporcionam alívio para as pessoas afetadas pela asma.

Além disso, estar ao ar livre e exposto à luz solar é sintetizado na pele vitamina D, um nutriente cuja deficiência aumenta o risco de sofrer um ataque de asma. A vitamina D é necessária para regular a resposta imune e inflamatória do corpo.

4. Intestinos saudáveis ​​

A microbiota intestinal em equilíbrio está intimamente relacionada à asma. A maior parte do nosso sistema imunológico é encontrada em nossos intestinos e funciona em colaboração com as bactérias digestivas. É por isso que é muito importante fazer todo o possível para reforçar as populações de bactérias benéficas.

Você pode fazer isso consumindo diariamente alimentos probióticos, como iogurtes vegetais, vegetais fermentados em casa, kefir e kombucha, junto com produtos rico em fibras, especialmente inulina, como aspargos, alho e cebola, alcachofra e alho-poró.

5. Prevenção do estresse

A tensão emocional e nervosa pode ser responsável por agravar os sintomas existentes ou até mesmo desencadear ataques de asma. Portanto, tente reduzir o estresse na vida diária tanto quanto possível. Meditar ou aprender técnicas especiais de relaxamento pode ajudá-lo a encontrar a calma.

<! –

->

Comentarios

comentarios