Se você tende a se sentir desanimado ou triste (sem chegar à depressão) e não sabe por quê, vale a pena tentar alguma mudança na dieta. Certos alimentos, devido à sua composição nutricional, são capazes de equilibrar a química cerebral e promover o bom humor.

Esses alimentos estimulam a produção do neurotransmissor do bem-estar, a serotonina, cuja deficiência está associada a sintomas de depressão, ansiedade, angústia e tristeza. O aumento da serotonina está relacionado, em vez disso, com uma sensação de relaxamento, maior auto-estima e concentração.

Pratos que alimentam alegria

Quando nos sentimos mal, tendemos a preencher o vazio da raiva, da solidão ou estresse com alimentos que nos causam prazer momentâneo. Geralmente são alimentos ricos em açúcares refinados e gorduras saturadas, que inicialmente nos fazem bem porque estimulam as vias de ativação da dopamina e da serotonina, mas que depois nos deixam com uma sensação de peso, queda na glicose e outros efeitos negativos na saúde. .

A boa notícia é que existem alimentos limpos e nutritivos que nos ajudam a melhorar nosso humor.

  • Carboidratos complexos. Grãos integrais e leguminosas aumentam os níveis de serotonina e mantêm os níveis de açúcar no sangue estáveis. Algumas opções: arroz integral, quinua, painço, aveia ou amaranto.
  • Selênio. Um déficit de selênio pode causar depressão, irritabilidade e problemas de tireoide. Para evitar isso, seus requisitos podem ser facilmente atendidos com cogumelos, castanha do Brasil, cereais, sementes e outras nozes.
  • Folatos. O déficit de folato está relacionado à depressão, pois pode reduzir os níveis de serotonina no cérebro. Por isso, recorre a alimentos ricos em ácido fólico: vegetais de folhas verdes, especialmente verdes escuros como couve, acelga e espinafre, e legumes como ervilha, lentilha e feijão.
  • Omega-3. Baixos níveis de ácidos graxos poliinsaturados ômega-3 estão associados a um maior risco de depressão leve e mau humor. Portanto, para melhorar nosso humor, podemos recorrer a sementes de linho, chia, cânhamo ou nozes.
  • Vitamina D. Sua principal fonte é a exposição ao sol. No inverno, e principalmente nos países nórdicos, grande parte da população corre o risco de sofrer carências dessa vitamina, que está relacionada a problemas de depressão e altos sinais de suicídio. Portanto, muitos especialistas em nutrição recomendam suplementos de vitamina D e alimentos ricos nela (cogumelos, para veganos), especialmente no inverno.
  • Gorduras vegetais. As células do cérebro e do sistema nervoso central precisam de gordura para funcionar adequadamente. Incorpore azeitonas, abacate, nozes, sementes e óleos vegetais como coco e azeitona em sua dieta, com moderação
  • Alimentos picantes. Eles podem aumentar a circulação e fazer com que o cérebro libere mais endorfinas, os hormônios que melhoram o humor. Experimente incorporar pimenta e especiarias como o gengibre em suas preparações culinárias.

Comentarios

comentarios