Publicado em 04/12/2019 11:41:20 CET

MADRID, 12 de abril. (EUROPA PRESS) –

Aproximadamente 9,4 por cento dos recém-nascidos têm variantes patogênicas do seu genoma, o que pode levar a doenças de início precoce, como destacado pelo Projeto BabySEQ, um estudo liderado pelo Dr. Robert. Green, conselheiro da Veritas Intercontinental, e financiado pelo Instituto de Saúde dos EUA

que se baseia no sequenciamento sistemático de recém-nascidos, com o objetivo de implementar essa análise na prática clínica. Para o seu desenvolvimento, o genoma de 159 crianças no total, 127 recém-nascidos e 32 em UTIs de diferentes hospitais foi seqüenciado e interpretado. Nesse sentido, o estudo concluiu que é imprescindível conhecer o risco dessas doenças serem capazes de enfrentá-las com um tratamento personalizado, mesmo antes do aparecimento dos primeiros sintomas.

Nas UTIs um grande número dos neonatos admitidos apresenta alguma doença causada por um componente genético. Nestes casos, vários testes genéticos são realizados até que um diagnóstico seja feito. No entanto, a aplicação desta técnica sistemática neste campo teve resultados altamente conclusivos, é também mais ágil, eficaz, precisa e envolve um menor custo de hospitalização.

'MYNEWBORNDNA' E O TESTE DO HEEL

A Veritas Intercontinental lançou na Espanha o myNewbornDNA, um teste que sequencia o exoma completo do recém-nascido para detectar variantes relacionadas a doenças de início precoce nos primeiros anos de vida. Este teste é realizado a partir de uma amostra de sangue ou saliva e permite desenvolver um relatório detalhado sobre as variantes detectadas e aconselhamento genético para especialistas.

Além disso, outras patologias podem ser identificadas como doenças de aparência altamente acionáveis ​​durante a infância, com alta penetrância, na idade adulta, operável durante a infância que deve ser tratada durante os primeiros anos de vida e doenças incluídas no teste do calcanhar.

Portanto, o Dr. Luis Izquierdo, diretor médico da Veritas Intercontinental, concluiu que este teste complementa em grande medida o teste do calcanhar atualmente realizado, pois "oferece uma informação muito mais exaustiva e precisa, que permite definir estratégias efetivas de saúde que acompanharão o recém-nascido ao longo de sua vida". "

Comentarios

comentarios