Um dos maiores especialistas em COVID em nível global prevê um panorama desolador nos próximos meses. O aparecimento de novas cepas mais contagiosas e letais fará com que os casos aumentem exponencialmente em todo o mundo, e também mortes. Nas últimas horas, uma imagem em que dezenas de caixões empilhados em um crematório na Alemanha foram viralizados. Na grande maioria deles está escrita a palavra "Corona", o que indica que morreram de coronavírus.

Uma imagem dramática que nos lembra o que foi vivido em março e abril na Espanha . Tal era a saturação nas funerárias e crematórios que necrotérios temporários foram instalados em locais como o Palácio de Hielo em Madrid .

As figuras atrás de caixões empilhados em um crematório na Alemanha

A Alemanha está passando por um dos piores momentos de toda pandemia de coronavírus . As autoridades de saúde do país relataram 16.417 novas infecções e 879 mortes no último dia .

Desde o início da pandemia Covid-19, a Alemanha registrou 2,13 milhões de casos e 51.713 mortes. Nesta quarta-feira, o governo de Angela Merkel decidiu estender o confinamento até 14 de fevereiro devido à situação de saúde. As escolas permanecerão fechadas, assim como as lojas de produtos não essenciais, instalações culturais e de lazer e restaurantes. Além disso, foi imposto o uso obrigatório de máscaras em lojas e transportes públicos.

No que diz respeito às máscaras, o governo alemão tornou obrigatória a utilização de máscaras cirúrgicas e do tipo FFP2 em todas as áreas públicas espaços e proibiu máscaras de pano. A Alemanha também publicou uma lista de países considerados de alto risco, aqueles que ultrapassam 200 novos casos por 100.000 habitantes em uma semana: Portugal, República Tcheca, Estados Unidos, Espanha, Andorra, Bolívia, Albânia, Bósnia e Herzegovina, Colômbia, Eslovênia, Estados Unidos Emirados Árabes, Estônia, Israel, Irã, Kosovo, Líbano, Letônia, Lituânia, Montenegro, México, Panamá, Sérvia e Macedônia do Norte.

Esta semana a Alemanha confirmou o primeiro contágio na Europa por nova cepa do Brasil . Em entrevista coletiva coletada pelo dw.com, o ministro dos Assuntos Sociais do estado de Hesse, Klai Klose, explicou que o paciente é um homem que chegou nesta quinta-feira em um vôo do Brasil para a cidade de Frankfurt. Apesar de não apresentar sintomas, o teste de PCR confirmou o contágio pela nova cepa brasileira. Os estudos ainda são preliminares, mas os cientistas acreditam que é mais contagioso do que a cepa original e pode até reinfectar pessoas que já transmitiram o coronavírus.

Comentarios

comentarios