MADRI, 30 de junho (EUROPA PRESS) –

As pessoas que frequentam a academia podem ficar frustradas quando não vêem imediatamente os resultados do levantamento de peso, mas seus esforços não são em vão: as primeiras semanas de treinamento eles fortalecem o sistema nervoso, não os músculos, de acordo com uma nova pesquisa publicada na revista 'JNeurosci'.

O cérebro organiza o movimento através de duas principais vias neurais que descem para a medula espinhal: o trato corticoespinhal (TCS) e trato reticulospinal (TRS). Acredita-se que a TCS seja a via dominante, com a postura de controle da TRS. No entanto, o TCS não muda durante o treinamento de força, portanto o aumento da força deve vir do TRS mais primitivo.

Os pesquisadores treinaram os macacos para puxar uma alavanca ponderada usando um braço, e o O peso aumentou gradualmente ao longo de doze semanas. Todos os dias, os cientistas estimulam o córtex motor e os dois tratos motores, medindo a atividade elétrica resultante nos músculos do braço.

Ao longo do regime de treinamento, a resposta elétrica aumentou ao estimular o córtex e o TRS, um sinal sinalização reforçada. Após mais três meses de treinamento de força, a estimulação do TRS provocou uma resposta aumentada no lado da medula espinhal conectado ao braço treinado. As saídas do trato reticulospinal se tornam mais poderosas durante o treinamento com pesos e podem ser a força motriz por trás dos aumentos de força.

Comentarios

comentarios