Vai ser um Natal diferente. E com os filhos em casa você tem que explicar para eles que não haverá cavalgadas, jantares com a família inteira, passeios com amigos. Os pequenos acostumam-se bem às mudanças, a gente tem visto no confinamento e também nas escolas e não tiram a máscara de jeito nenhum. Aconselhamos um Natal diferente com crianças.

Como família, teremos de gerir estes feriados da mesma forma que o fizemos com os confinamentos, saídas, férias e outros.

Nem todo o Natal será assim

Embora não tenhamos uma bola mágica, esperamos e desejamos que o Natal de 2021 já seja um tanto normal. Por isso, devemos explicar que serão uma festa um pouco diferente, mas isso vai acontecer e as festas seguintes podem ser mais ou menos iguais às que já estávamos acostumados. As crianças já internalizaram isso do vírus, então algumas festas e mais algum tempo não serão um trauma para elas.

O Papai Noel e os Reis virão?

Os pequenos pensam e deduzem que não é possível Eles viajam muito ou se mudam e podem se perguntar se o Papai Noel e os Reis vão realmente passar pelas casas ou se vão para sua vila ou cidade. É preciso explicar isso de outra maneira, mas eles o farão. E cada um poderia dizer-lhes o que vêem melhor.

Como é possível que não haja passeios a cavalo na maior parte das cidades, é importante explicar às crianças que não iremos vê-las como nos outros anos mas que os Reis irão distribuir presentes de uma forma diferente porque não querem colocar em risco a saúde de todas as crianças e se houver multidões e outras já sabemos que temos maior probabilidade de estarmos infectados com o coronavírus.

Não esconda, explique a realidade [19659004] Muitas vezes, tendemos a esconder certas coisas que acontecem no mundo de nossos filhos. E não deveria ser assim. Você não tem que esconder nada, você tem que explicar a realidade, clara como ela é, na forma de uma história se for muito pequena mas sem esconder. Você vai ver no noticiário e hoje já sabe que está circulando um vírus e é importante que saiba o que fazer no Natal.

Mais tempo em casa

Teremos que ficar mais tempo em casa. Mas as crianças não devem ver isso como uma coisa ruim e como um confinamento novamente. Você pode passear e brincar, mas é verdade que terá de fazer muito mais coisas em casa. Mas é mais quente e não estamos expostos ao vírus. Será um Natal diferente com as crianças.

Decore, celebre… todos juntos

É tempo de família. E neste Natal diferente com crianças, nada melhor do que fazer coisas juntos. Decorar a casa para o Natal, a mesa, cozinhar juntos, fazer artesanato, festejar, cantar, comer nogado e tudo o que pode ser feito em família, dentro da mesma bolha familiar. Tudo isso significa que a comunicação deve ser mais fluida entre todos e estar em casa no Natal ajuda muito mais.

Não veremos os avós?

Em alguns casos, sim, mas se não formos morar juntos será complicado que os netos possam comer no Natal com os avós. Teremos de voltar a explicar o que já sabem e poderem ver-se ao ar livre.

Dê presentes no parque ou na esplanada e depois cada um comerá em casa. Mas será necessário manter as regras que nunca desapareceram, como usar a máscara manter distância social com eles não poderem se beijar e se abraçar. Estas são as regras que estabelecemos e que vale a pena lembrar quando os filhos virem os avós no exterior.

Lição de casa

Como haverá menos saídas e movimentos, eles terão mais tempo para fazer o dever de casa. Algo que sempre custa caro e que talvez este ano possa ser resolvido muito mais rápido e com mais entusiasmo. No final, se passam muito tempo em casa, ficam muito mais motivados para aprender e fazer o dever de casa. Tudo isso inclui ler, escrever, explorar, fazer artesanato e ter interesse nas coisas que em outras circunstâncias poderiam ter sido mais esquecidas.

Expressando sentimentos

Se tivermos vontade de chorar, gritar ou estamos tristes com esta situação, podemos fazê-lo. E devemos permitir que as crianças expressem seus sentimentos também. É melhor não suprimir nada porque pode ser pior. É compreensível que na situação atual haja crianças que agem pior do que outras não há problema com isso e não devemos nos preocupar a menos que as coisas vão mais longe e a criança feche em banda sem querer nada. Nesse caso, o problema merece uma visita ao psicólogo.

Comentarios

comentarios