Conforme publicado na revista Nature, uma análise de surtos em Utah mostra que 12 crianças infectadas em creches infectaram pelo menos 12 outras pessoas com coronavírus. Entre esses casos, uma mulher teve de ser hospitalizada com sintomas graves depois de ter sido supostamente infectada pelo filho. A análise foi conduzida pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos e mostra que a infecção não era apenas de crianças para famílias, mas membros da equipe do centro, tendo contatos infectados, continuaram a ir para Trabalho.

Infecção por Coronavírus testada em creches nos Estados Unidos

Os pesquisadores analisaram surtos de COVID-19 em três creches em Salt Lake County, Utah. Em todos eles, o primeiro caso era um membro da equipe e no total havia 12 crianças infectadas.

As crianças, cujas idades variavam de 8 meses a 10 anos de idade, apresentavam sintomas leves ou eles não tinham sintomas. Os infectados eram 6 mães e 3 irmãos. Um bebê de apenas 8 meses de idade infectou ambos os pais.

Este relatório menciona que já foi comprovado que crianças com menos de 10 anos de idade são portadoras e podem transmitir SARS-CoV -2 em jardins de infância e escolas. Portanto, é necessário que os centros tenham testes SARS-CoV-2 disponíveis, com resultados oportunos, bem como testes de contato, independentemente dos sintomas.

Não apenas crianças eram transmissores [19659003] Dados de rastreamento de contato mostram que crianças pequenas desempenham um papel crítico na transmissão do coronavírus para suas famílias. Nos surtos identificados em Utah, 54% das infecções ocorreram em crianças infectadas com COVID-19, 25% de seus contatos próximos fora da escola.

Os pesquisadores estimam que dessas crianças 2 em cada 3 eventualmente transmitiram o coronavírus para seus pais e provavelmente para seus professores. Mas o inverso também aconteceu, uma vez que foi determinado que os membros da equipe do centro começaram a trabalhar em contato próximo com sintomas relacionados ao COVID-19.

Quarentena e testes [19659003] Diante dessas descobertas, o CDC insistiu que educadores e outros membros da equipe de trabalho do centro educacional fossem colocados em quarentena e testassem os sintomas de qualquer membro da família ou contato próximo .

O uso de máscaras também é recomendado em todos os casos, sendo ainda mais importante em creches onde as crianças são muito novas para usar uma máscara. Sem esquecer a lavagem frequente das mãos, a limpeza e a desinfecção de todas as superfícies em contacto com crianças e adultos.

Conhece outros casos de infecção em jardins de infância e escolas? Deixe seus comentários. Avisa sobre os perigos e aconselha a tomar essas medidas de precaução ao retornar à sala de aula.

Comentarios

comentarios