MADRID, 25 de junho (EUROPA PRESS) –

Um estudo realizado por pesquisadores do Memorial Sloan Kettering Cancer Center (Estados Unidos) e publicado na revista 'Nature Medicine' mostrou que o O tratamento do câncer não piora a infecção por coronavírus.

Portanto, os especialistas garantiram que os pacientes não atrasassem a administração de seus tratamentos contra o câncer por medo da infecção pelo Covid-19. Além disso, eles incentivaram os oncologistas a fornecer as terapias para seus pacientes.

"O curso e o espectro clínico desta doença ainda não são totalmente compreendidos e este é apenas um dos muitos estudos a serem realizados sobre as conexões entre os pacientes. e Covid-19. Mas a grande mensagem agora está clara: as pessoas não devem parar ou adiar o tratamento contra o câncer ", disseram eles.

Os pesquisadores chegaram a essa conclusão após analisar 423 pacientes com câncer diagnosticados com Covid -19 entre 10 de março e 7 de abril. No geral, 40% foram hospitalizados por Covid-19, 20% desenvolveram doença respiratória grave, 9% necessitaram de ventilação mecânica e 12% morreram.

Os tipos mais comuns de câncer incluem tumores sólidos como câncer de mama, colorretal e pulmão. O linfoma era a neoplasia hematológica mais comum, enquanto mais da metade dos casos eram tumores sólidos metastáticos.

Como outros estudos na população em geral, os pesquisadores descobriram que idade, raça, doença cardíaca, hipertensão e doença renal crônica foram correlacionadas com resultados graves.

De fato, os pesquisadores descobriram que os pacientes que tomavam medicamentos imunoterápicos eram mais propensos a desenvolver doenças graves e requerem hospitalização. "São necessárias mais pesquisas para analisar os efeitos desses medicamentos. Mas outros tratamentos contra o câncer, como quimioterapia e cirurgia, não contribuíram para piores resultados", disseram os cientistas.

Comentarios

comentarios