MADRID, 21 de maio. (EUROPA PRESS) –

COVID-19 está associado a uma alta incidência de tromboembolismo venoso, coágulos sanguíneos na circulação venosa, de acordo com um estudo realizado por pesquisadores da Brighton and Sussex Medical School (Reino Unido).

Em uma série de 274 casos consecutivos de COVID-19 internados no hospital, uma porcentagem significativa (7,7%) foi diagnosticada com tromboembolismo venoso. O tipo mais comum de tromboembolismo venoso, observado em 76,2% desses casos, era embolia pulmonar, um coágulo de sangue nos pulmões.

A equipe de pesquisa descobriu que o exame de sangue para os dímeros D era Útil na identificação de pacientes com risco aumentado de tromboembolismo venoso na admissão no hospital.

"Identificar quais pacientes estão em risco e as evidências clínicas de tromboembolismo venoso no COVID-19 são muito importantes por dois motivos. Primeiro, porque o tromboembolismo venoso está associado a um risco de morte e, segundo, porque é tratável com medicamentos anticoagulantes ", explica Chi Eziefula, líder desta pesquisa, publicada na revista 'Clinical Medicine Journal'.

" Este estudo salienta a importância de mais pesquisas para explorar os mecanismos patológicos específicos do COVID-19. Também destaca a necessidade urgente de ensaios clínicos para avaliar o papel l de terapia anticoagulante na prevenção de mortes e morbidade por infecção por COVID-19 ", observa outro autor, Tim Chevassut.

Comentarios

comentarios