O sangrar ao escovar os dentes pode indicar que algo não está bem com o tecido gengival. Continue lendo e descubra por que você deve manter suas gengivas saudáveis.

Última atualização: 17 de julho de 2021

Manter gengivas saudáveis ​​é parte do cuidado fundamental da cavidade oral. Ter a boca em ótimas condições permite que suas funções sejam desempenhadas sem dificuldades. Em particular, os cuidados com as gengivas evitam o aparecimento de doenças que até colocam em risco a permanência dos dentes na boca.

O tecido gengival, além de proteger os dentes, faz parte das estruturas que dão origem a eles apoiam. Daí a importância de adotar hábitos que permitam mantê-la saudável. O que pode fazer? Aqui estão algumas dicas.

Por que é tão importante manter as gengivas saudáveis?

Como já mencionamos, as gengivas desempenham um papel fundamental no suporte e proteção da porção radicular dos dentes. Mantê-los saudáveis ​​é essencial para que os dentes permaneçam estáveis ​​no lugar e para que a boca desempenhe suas funções adequadamente.

Se a saúde do tecido gengival for negligenciada, podem surgir várias condições que colocam em risco sua integridade. A gengivite é um dos problemas mais frequentes dessa estrutura. É a inflamação superficial do tecido, como consequência do acúmulo de placa bacteriana.

Ela se manifesta com gengivas inchadas, vermelhas e sensíveis, que sangram facilmente. Portanto, quando a pessoa percebe sangramento durante a escovação dos dentes, deve ser considerado um sinal de alerta que requer atenção.

Outro problema comum nas gengivas é a periodontite ou piorreia. É um processo inflamatório profundo e infeccioso que afeta os tecidos de suporte do dente, compostos pela gengiva, o ligamento periodontal, o cemento e o osso alveolar.

Seus sintomas incluem os seguintes:

  • Inflamação gengival. [19659017] Presença de placa bacteriana acumulada e tártaro.
  • Mobilidade dentária.
  • Presença de pus.
  • Halitose.
  • Gosto ruim na boca.

Essa condição é a evolução da gengivite que não foi tratada em tempo hábil. A destruição do tecido e a perda óssea privam os dentes de suporte . Portanto, se não for tratada em tempo hábil, pode levar à perda do dente. Além disso, está associado a doenças crônicas que afetam a saúde geral.

As gengivas podem ser comprometidas pelo acúmulo de placa bacteriana. Assim, eles ficam inflamados e podem apresentar sangramento.

Outras condições

Existem outros problemas que podem aparecer associados à negligência do tecido gengival. Eles estão listados abaixo.

  1. Gengiva ou abscesso periodontal: são coleções de pus causadas por infecções localizadas no periodonto.
  2. Gengivas retraídas: é a migração desse tecido para áreas mais profundas, o que deixa parte da raiz do dente descoberta. Essa falta de proteção da porção radicular não afeta apenas a estética do paciente, mas também gera sensibilidade dentária e aumenta o risco de cáries.
  3. Hiperplasia gengival: é o aumento no tamanho e crescimento exagerado de o tecido gengival. Pode estar associada a fatores genéticos, condições sistêmicas e ao uso de certos medicamentos. Embora a má higiene oral e o acúmulo de placa bacteriana piorem a situação.
  4. Câncer oral: pode estar localizado no tecido gengival, manifestando-se como caroços, manchas, úlceras ou feridas que não cicatrizam. Ao encontrar lesões desse tipo nas gengivas, é importante consultar o dentista imediatamente.


6 dicas para cuidar e manter gengivas saudáveis ​​

Como você verá, para evitar as condições acima mencionadas é essencial manter o gengivas saudáveis. Aqui estão algumas práticas para cuidar do tecido gengival.

1. Higiene oral

Escovar os dentes e gengivas é essencial para prevenir o acúmulo de placa bacteriana e a formação de tártaro nos tecidos dentais. A presença de bactérias, os ácidos que elas produzem e os depósitos de cálculo são responsáveis ​​pela maioria das patologias orais.

Assim, com uma escovagem dentária bem realizada, a placa bacteriana é desorganizada e é impedida de se depositar ou se acumular no dentes e gengivas. Ao realizar a higiene dental, uma escova de cerdas macias e creme dental com flúor devem ser usados.

  • A escovação deve durar pelo menos 2 minutos e deve ser feita 3 vezes ao dia ou após cada refeição.
  • Os movimentos devem ser lentos. e preciso para tentar atingir todas as superfícies dos dentes.
  • A área de união dos dentes com a gengiva e a língua deve ser limpa.
  • Além disso,
  • é necessário para complementar a higiene dental com o uso de fio dental. Isso permite limpar as áreas entre os dentes onde a escova de dentes não pode alcançar.
  • O dentista pode aconselhar o uso de um pouco de enxaguatório bucal para melhorar as condições de limpeza da boca.

2. Food

Comer uma dieta nutritiva e balanceada oferece vários benefícios para todo o corpo. A ingestão adequada de vitaminas e minerais é fundamental para cuidar da saúde bucal. Alguns dos nutrientes que proporcionam benefícios à cavidade oral e gengivas são os seguintes:

  • Cálcio: o consumo de produtos lácteos, vegetais de folhas verdes, salmão e amêndoas ajuda a obter este mineral. É benéfico para manter os dentes saudáveis.
  • Fósforo: é encontrado em ovos, peixes, frango, carne e legumes. Protege e reconstrói os tecidos duros dos dentes.
  • Potássio: está presente na banana, acelga, abacate e tomate. Além disso, melhora a densidade óssea e é essencial para o suporte dos dentes.
  • Vitamina A: está presente em peixes oleosos, cenouras, damascos e tomates. É um antioxidante e promove a cura dos tecidos.
  • Vitamina B: presente em ovos, fígado, nozes e levedura de cerveja. Favorece a reparação do tecido gengival e protege as membranas mucosas.
  • Vitamina C: é encontrada em frutas cítricas como laranja e limão, em tomates e kiwis. É essencial manter as gengivas saudáveis ​​e o periodonto em ótimas condições, pois fortalece e protege as membranas mucosas.
  • Vitamina D: está presente em peixes oleosos e laticínios. Facilita a absorção de cálcio e fósforo, o que aumenta a densidade óssea.
  • Vitamina K: é encontrada em vegetais de folhas verdes, repolhos, salsa e brócolis. É essencial na reparação de tecidos e evita o sangramento excessivo.


3. Hidratação

Beber água suficiente para manter o corpo hidratado é fundamental para a saúde geral e especialmente para a cavidade oral. Beber cerca de 2 litros de água por dia favorece a produção de saliva, fluido essencial para as membranas mucosas orais.

A saliva mantém as membranas mucosas lubrificadas e úmidas, o que permite que a cavidade oral cumpra suas funções. Além disso, tem uma função de autolimpeza que ajuda a remover restos de comida e bactérias da boca.

Existem certos medicamentos que causam secura oral e aumentam o risco de certas doenças, como cáries e gengivite. Esses efeitos adversos podem ser neutralizados mascando goma de xilitol e usando substitutos da saliva, cremes dentais e enxaguantes especiais.

4. Exames dentários regulares

Visitas frequentes ao dentista são essenciais para manter as gengivas saudáveis. Durante os exames, o dentista poderá detectar qualquer problema a tempo de lhe dar uma solução imediata.

Além disso, o profissional dará os conselhos necessários para manter a boca em bom estado. Fornece conselhos e indicações específicas de acordo com as necessidades e particularidades de cada caso.

As limpezas profissionais semestrais, ou pelo menos uma vez ao ano, também são essenciais para manter a saúde bucal. Torna possível remover os acúmulos de placa bacteriana e depósitos de tártaro que não podem ser removidos por escovagem.

Os exames dentários regulares permitem uma intervenção oportuna no caso de qualquer alteração das gengivas.

5. Controlar hábitos prejudiciais

Alguns costumes e práticas das pessoas são prejudiciais aos tecidos da boca. Evitá-los, ou pelo menos reduzi-los, é a maneira ideal de manter as gengivas saudáveis. O tabaco é um deles. Na boca, tem efeitos muito prejudiciais, como os seguintes:

  • Secura oral.
  • Diminuição da capacidade de defesa dos tecidos contra infecções.
  • Inflamação da mucosa.

O calor que gera, mais a ação tóxica da nicotina, danifica irreversivelmente as células da boca. É um dos fatores predisponentes ao câncer oral, além de promover doenças gengivais e periodontite.

O álcool é outra substância que, se consumida com frequência, danifica os tecidos orais. Também promove câncer oral e boca seca, o que aumenta o risco de doenças bucais.

6. Cuidando da saúde geral

Existem fatores genéticos e hormonais que influenciam a saúde das gengivas. A predisposição hereditária para sofrer certas condições ou as mudanças que a gravidez produz, por exemplo, não pode ser controlada ou evitada.

O uso de certos medicamentos ou patologias específicas também pode afetar a saúde do tecido gengival. Por esse motivo, é importante controlar as patologias sistêmicas e realizar os tratamentos adequados.

Além disso, no caso de uso de medicamentos com efeitos adversos na boca, o ideal é buscar alternativas com o médico responsável pela abordagem. Se a terapia não puder ser alterada, controlar as consequências com o dentista é essencial para manter a boca nas melhores condições possíveis.

Um estado de saúde adequado afeta a cavidade oral e vice-versa. Portanto, é muito importante cuidar de todo o corpo e da boca em particular.

Gengivas saudáveis ​​para evitar complicações

Manter as gengivas saudáveis ​​não evita apenas problemas orais no paciente. Também reduz o risco de outras condições associadas a doenças bucais. A periodontite, por exemplo, pode predispor ou agravar doenças cardíacas ou diabetes.

Incorporar as práticas que compartilhamos aqui nas rotinas normais de cuidados pessoais permite uma boca saudável. Portanto, doenças, complicações e tratamentos longos, difíceis e caros serão evitados. Em suma, tudo isso dá à pessoa bem-estar, conforto, estética e segurança.

Você pode se interessar por …

Comentarios

comentarios