Sofrer a Emergência dentária é uma situação incômoda e irritante. Aqui dizemos quais são as circunstâncias mais frequentes e como você deve agir em cada caso.

Última atualização: 15 de setembro de 2021

Além do atendimento que é dado a ele dar saúde bucal, uma emergência odontológica pode acontecer a qualquer pessoa e no momento menos esperado. Saber como agir e aonde ir de acordo com o problema ajuda a melhorar o prognóstico da situação.

Neste artigo contamos a você as circunstâncias dentais consideradas emergências e o que fazer em cada caso. Além disso, esclarecemos quando é necessário correr para o hospital e o que você pode fazer para evitar lesões na boca.

O que é considerado uma emergência odontológica?

Uma emergência odontológica é qualquer situação aguda que afeta os dentes dentais e a mucosa oral e requer resolução imediata. Os sintomas do processo afetam o dia a dia da pessoa e seu funcionamento social.

Uma emergência dentária pode surgir devido a um acidente. Ou, como a evolução e exacerbação de um processo crônico que não foi tratado a tempo.

Por esse motivo, deve-se procurar atendimento odontológico para resolver os sintomas e controlar os danos. O tratamento final, no qual a lesão causadora do problema é definitivamente corrigida, é realizado em consultas subsequentes, quando a situação aguda já passou.

Emergências odontológicas mais frequentes

Existem várias situações que são consideradas emergências odontológicas e que leva a pessoa a procurar atendimento odontológico imediato. A seguir, mencionamos as mais frequentes e detalhamos como agir em cada caso:

Dor nos dentes

A dor no dente geralmente é causada pela presença de cáries avançadas. No entanto, existem outras situações que também causam desconforto nos dentes, como dentes retidos, pericoronite e infecções.

O desconforto nos elementos dentários pode ser sentido de diferentes maneiras e com intensidade diferente. É importante prestar atenção se a dor é constante, ou aparece e piora com certos estímulos, como frio, calor, doces ou quando deitado em uma posição horizontal.

Quando a dor é intensa e constante, interfere com as atividades diárias da pessoa. Isso significa que é considerada uma emergência odontológica, uma vez que o socorro deve ser buscado prontamente até que seja diagnosticada a origem do problema e realizado o tratamento definitivo.

No caso de dores de dente, o ideal é ir ao dentista para avaliar a situação. Muitas vezes os sintomas podem ser contidos com medicamentos até que seja realizado o tratamento definitivo.

Outras vezes, também é necessário abrir o dente até atingir a área pulpar para aliviar a pressão que causa o desconforto. O dentista é a pessoa treinada para realizar as abordagens adequadas que interrompem os sintomas.

Em qualquer caso, até que você possa ir ao dentista, algumas medidas caseiras podem reduzir a sensibilidade. Escovar, passar fio dental e enxaguar com água morna pode remover resíduos que ficaram presos nos molares ou entre os dentes. Nenhum objeto pontiagudo deve ser usado para essas tarefas.

Também é bom evitar alimentos muito frios ou muito quentes, pois podem piorar a dor. Se houver inchaço no rosto, colocar uma compressa fria na bochecha ajuda a se sentir melhor.

É importante não se automedicar ou colocar medicamentos nos dentes. Em qualquer caso, se não for possível realizar uma consulta odontológica imediata, um telefonema ao dentista de confiança para pedir suas indicações é útil.

A dor referida a um dente pode ser tão intensa que afeta o normal desenvolvimento das atividades diárias.

Fratura de um dente

Um dente pode quebrar parcialmente após receber um golpe forte ou morder algo muito forte. A perda de uma parte do dente é uma emergência odontológica, pois não afeta apenas a estética. As arestas afiadas do dente quebrado podem danificar a mucosa e resultar em lesão da polpa.

É importante buscar uma solução imediatamente para evitar complicações posteriores. Além disso, é importante que um dentista avalie a situação quanto a danos em outras estruturas.

Antes de ir ao dentista, se possível o fragmento de dente quebrado deve ser encontrado e limpo com cuidado. A boca também deve ser cuidadosamente enxaguada com água morna para remover qualquer alimento restante ou sujeira. A aplicação de compressa fria no rosto ajuda a diminuir a inflamação que poderia ter causado o golpe.

Ao chegar ao dentista, o profissional avaliará o dano e proporá as diferentes alternativas para reconstruir a peça danificada. Em alguns casos, se houver dano pulpar, pode ser necessário realizar um tratamento de canal.

Perda de um dente

Ao sofrer um golpe muito severo na boca, um dente pode ser expelido do cavidade bucal. Esta situação é conhecida como avulsão dentária e é uma emergência dentária que requer ação rápida.

É importante manter a calma e procurar o dente que caiu. Tocar na zona raiz deve ser evitado. Uma vez encontrado, o dente é lavado delicadamente com água e colocado em uma mamadeira com solução fisiológica ou leite para transportá-lo, evitando a desidratação.

Não é recomendado reinserir o dente em seu orifício. O ideal é aplicar pressão com gaze na gengiva para estancar o sangramento e ir ao dentista com urgência. Quanto mais cedo o tratamento for recebido, melhor será o prognóstico da situação, portanto, nesses casos, agir com rapidez é essencial.

O dentista avaliará o dano. Se possível, o dente será reimplantado no lugar, imobilizando-o com talas por um tempo. Se isso não for possível, ele explicará ao paciente outras alternativas para resolver a perda.

Dente solto

Depois de receber uma pancada na boca, pode acontecer que a peça não se quebre ou saia, mas permite que ele se solte. Nesses casos, também é necessário ir ao dentista com urgência.

É importante não tocar ou mover o dente com os dedos ou a língua. Também não é uma boa ideia apertar com as peças opostas ou colocar uma gaze.

É aconselhável ir ao dentista o mais rápido possível. O profissional fará radiografias para avaliar os danos, imobilizar a peça e dar as indicações necessárias para os cuidados posteriores. A endodontia pode ser necessária ao longo do tempo se a polpa do dente estiver comprometida.

Infecções e abscessos

Infecções dentárias e acúmulo de pus causam dor e complicações que precisam de atenção imediata. Os abcessos podem estar localizados nas raízes dos dentes, danificam a gengiva e até se espalham para outros tecidos vizinhos.

É importante ir ao dentista para cuidar da situação e evitar que progrida. O avanço da infecção e a disseminação de microorganismos para outras partes do corpo podem ter consequências graves.

Se o abscesso for grande, envolvendo o pescoço, o assoalho da boca ou as bochechas, é essencial ir com urgência para um centro de saúde. Também se causar febre ou dificuldade em mover a língua, falar ou respirar.



Feridas nas membranas mucosas

Lesões nos lábios ou na língua por mordidas acidentais causam sangramento e dor. No entanto, geralmente se resolvem por conta própria e não representam uma emergência odontológica.

Mas há casos de lesões maiores em acidentes ou alguns esportes que causam lesões extensas. Antes de ir ao dentista, tente estancar o sangramento aplicando pressão sobre a ferida com uma gaze estéril.

Caso o sangramento não pare, a ferida é muito grande ou a dor é muito intensa, será necessário ir ao dentista para avaliar os tecidos danificados. Em alguns casos, pontos serão necessários.

Lesões da mucosa também podem ocorrer como resultado do uso de aparelhos ortodônticos. As extremidades do arco podem mover e irritar os tecidos moles.

Nesses casos, é colocada cera ortodôntica ou gaze para evitar traumas adicionais até que o dentista possa ser visitado. Se um pedaço do aparelho se partir ou um braquete se desprender, é importante recuperá-lo e guardá-lo para levar os fragmentos ao profissional .

Nos casos em que a ortodontia penetra nos tecidos moles, como língua, bochechas ou gengivas, será necessário ir imediatamente ao ortodontista para resolver a situação.



Fratura mandibular

A ruptura da mandíbula não é algo que ocorre com frequência . Um acidente de trânsito ou uma pancada muito violenta no osso pode causar uma fratura.

Esta é uma emergência odontológica grave e é necessário ir ao hospital com urgência. A avaliação será feita por um cirurgião maxilofacial, que ficará encarregado de realizar as intervenções necessárias.

Complicações pós-cirúrgicas

O aparecimento de complicações pós-operatórias é outro tipo de emergência odontológica. Depois de se submeter a práticas odontológicas, podem aparecer sintomas que implicam em retornar ao profissional.

Dor intensa ou inchaço da face após um tratamento de canal ou após ter recebido uma extração de dente, cirurgia periodontal ou colocação de implante. requer uma consulta com o dentista. Sangramento ou alvéolo também são complicações possíveis após uma operação dentária.

A perda de uma obturação ou a remoção de uma coroa também é uma possibilidade de exigir a intervenção de um dentista. A menos que seja um dente anterior e a aparência da pessoa seja gravemente afetada, geralmente não é necessária atenção imediata. No entanto, é uma situação que deve ser resolvida o mais rápido possível para evitar complicações.

Os procedimentos cirúrgicos odontológicos podem levar a complicações que requerem consultas urgentes.

Como identificar uma emergência odontológica

Já mencionamos as emergências odontológicas mais comuns. Como você viu, nem todos têm a mesma gravidade.

Embora seja indicado buscar atenção oportuna o mais rápido possível, há situações que justificam uma ação mais rápida. Aqui estão os sintomas que indicam que é necessária atenção médica imediata:

  • Sangramento intenso que não para
  • Dor intensa que não alivia com analgésicos
  • Golpe forte no rosto , boca ou dentes.
  • Perda ou quebra de qualquer dente.
  • Fratura ou luxação da mandíbula.
  • Inflamação e edema no rosto ou na boca. [19659064] Dificuldade para falar, engolir, abrir a boca ou respirar.

Nestes casos, sugere-se procurar atendimento urgente e, se não for possível entrar em contato com o dentista, imediatamente para o hospital mais próximo. É importante não perder tempo em situações que podem ser fatais.

O que fazer se você tiver uma emergência odontológica?

Como já mencionamos, ao sofrer uma emergência odontológica o mais importante é procurar atendimento odontológico. A comunicação imediata com o dentista permite que o profissional oriente o paciente sobre como proceder com o problema.

O dentista marcará uma consulta imediata, se necessário, ou indicará qual medicamento usar. Você também pode acalmar o paciente e sugerir o adiamento do atendimento se o problema não justificar pressa.

Quanto mais cedo o problema for tentado e uma opinião profissional for obtida, melhores serão os resultados. Portanto, além do tipo de emergência odontológica, a melhor solução é procurar um dentista.

Como prevenir emergências odontológicas?

Em alguns casos não é possível evitar uma emergência odontológica, uma vez que o próprio aparece acidentalmente e surpreendentemente. Mas outras vezes, com medidas simples, o risco de sofrer problemas orais agudos pode ser reduzido:

  • Não use os dentes para abrir embalagens ou cortar objetos.
  • Evite o consumo de alimentos duros.
  • ] Use um protetor bucal para esportes de contato.
  • Sempre use cinto de segurança.
  • Mantenha uma higiene oral adequada.
  • Visite o dentista regularmente para tratar qualquer patologia presente e manter a boca saudável.

evento que não possa ser evitado e ocorra uma emergência odontológica, aja com calma e rapidez . Procure o apoio do seu dentista para resolver a situação e recuperar o seu sorriso.

Você pode estar interessado …

Comentarios

comentarios