O clareamento anal é um procedimento médico para fins estéticos que visa clarear a pele em torno do ânus.

Escurecimento da área anal

O escurecimento da área anal e A genitália é um fenômeno muito comum . É um processo ligado ao envelhecimento dessas áreas, que inicialmente têm uma cor mais clara e rosada e com o passar do tempo ficam mais violetas e escuras.

No entanto, esse fenômeno não tem nada a ver com higiene, Suas causas são fisiológicas. Fatores como o tipo de pele e sua pigmentação influenciam na coloração das ditas áreas, que variam de uma pessoa para outra.

Há outras razões, como certas alterações hormonais, a gravidez ou vestindo roupas apertadas que podem influenciar o escurecimento da área. No entanto, o mais comum é que as áreas que revestem o ânus ou genitais são mais escuras, porque eles têm uma maior quantidade de melanina.

Melanina é o pigmento responsável por colorir a pele. ] A pele que envolve o ânus e os órgãos genitais adquirem uma quantidade maior do dito pigmento e, portanto, escurecem. Este aumento na pigmentação é um fenômeno natural que, como mencionado, está intimamente relacionado com o envelhecimento

O branqueamento anal

O clareamento anal visa clarear essas áreas escuras. Diminuindo a pigmentação da área e fazendo com que ela adquira uma tonalidade mais rosada, que irá variar de acordo com o tipo de pele.

Este tipo de tratamento estético tornou-se popular nos últimos anos, emergindo inicialmente no mundo da pornografia, como há muitas atrizes do setor que reconheceram ter feito um clareamento anal.

A grande demanda por branqueamento anal também está relacionada com a moda de depilação abrangente uma vez que este Desta forma, áreas que normalmente estavam ocultas tornam-se mais visíveis, mostrando o escurecimento das mesmas. Em relação à intervenção, existem diferentes métodos, entre os quais encontramos:

Criocirurgia

Neste tipo de intervenção, as camadas mais superficiais da pele da área anal são destruídas por temperaturas extremas . O objetivo é eliminar as células superficiais da pele, com maior pigmentação, permitindo que a área se cure com uma pele nova e menos obscurecida.

Entretanto, esse tipo de tratamento envolve certos riscos associados à sensibilidade da área. A área anal é uma área delicada que pode não cicatrizar adequadamente

Uma das complicações mais comuns que podem ocorrer após esse tratamento de clareamento anal é a estenose anal. A estenose anal é devida à má cicatrização da área, o que causa estreitamento do canal, causando dor e outros problemas associados.

Você pode estar interessado: 5 hábitos de higiene íntima que não são tão bons quanto você pensou

Laser

Esta variante é uma das mais utilizadas para o branqueamento anal. Neste caso, um laser é usado para remover as camadas superficiais da pele do ânus com uma maior pigmentação.

O objetivo é permitir que a nova pele se forme com uma menor pigmentação (mais clara) ). No entanto, muitos especialistas acreditam que o laser é uma opção melhor, já que pode ser calibrado para não penetrar ou danificar as camadas mais profundas da pele.

Esse tipo de intervenção geralmente requer várias sessões e Assim como a criocirurgia tem um período de cerca de duas semanas. Ambos os tratamentos (laser e criocirurgia) podem ser dolorosos e apresentar as mesmas complicações possíveis, associadas ao processo de cicatrização da área.

Descubra: 8 dicas para arrancar a área do biquíni em casa

 Cremes antibióticos

Outra forma de clareamento anal, amplamente utilizado por sua simplicidade e baixo custo, é o uso de cremes clareadores . No entanto, a segurança desses cremes branqueadores é controversa.

Muitos desses cremes têm como ingrediente ativo a hidroquinona um composto despigmentante capaz de bloquear a produção de melanina pelas células. No entanto, mais e mais evidências mostram que a hidroquinona é um composto carcinogênico. Acredita-se que esteja envolvido no desenvolvimento de câncer de fígado e rim e, portanto, foi proibido em vários países.

Outros cremes podem usar ácidos destinados a remover as camadas superficiais mais pigmentadas. Em muitos casos, esses ácidos causam reações alérgicas, assim como efeitos colaterais indesejados, como a hiperpigmentação, causando o efeito oposto ao desejado.

Por tudo isso, o branqueamento anal é um tratamento estético cujos métodos devem ser cuidadosamente avaliados e avaliados.

Comentarios

comentarios