Torcicolo congênito é uma patologia que ocorre nos primeiros meses de vida. Envolve a contratura do músculo esternocleidomastóideo, localizado no pescoço e é o principal responsável por sua rotação. A condição produz um desvio lateral do lado afetado; como conseqüência, o bebê inclina a cabeça na direção do ombro. Também causa uma rotação do queixo para o lado oposto da cabeça.

A lesão do músculo esternocleidomastóideo é devida a uma má posição no útero ou a um parto difícil. Em alguns casos, um pequeno nódulo pode ser sentido no pescoço do bebê, ao lado. Devido à posição que o bebê adota para o torcicolo congênito, outras conseqüências variadas surgem. Isso pode dificultar a amamentação. Além disso, pode causar plagiocefalia postural, que é um achatamento do lado da cabeça em que o bebê repousa.

Diagnóstico e testes

Se o médico suspeitar que se houver torcicolo congênito, ele pode diagnosticar um ultrassom da musculatura cervical. Neste teste, uma massa oval definida será visualizada, o que permitirá que você tome decisões sobre o tratamento.

Há também o uso de raios-X da coluna cervical. Este teste permite observar a posição anatômica dessa área do corpo. A avaliação física é muito importante porque você pode sentir a contratura muscular. Também permite mostrar se há limitações do movimento articular.

Tratamento

O tratamento dependerá da gravidade da patologia e da idade do bebê. Para uma recuperação mais rápida, o médico indicará principalmente tratamento fisioterapêutico. Além disso, ele manterá um acompanhamento permanente que lhe permitirá monitorar a evolução do paciente.

O especialista ensinará aos pais os exercícios necessários para corrigir o torcicolo congênito. Esta terapia consiste em alongar os músculos e mobilizar o pescoço. Eles sempre devem ser feitos sob sua supervisão. Quando o diagnóstico é precoce, as chances de uma recuperação rápida são maiores; É importante iniciar os exercícios o mais rápido possível. A recuperação geralmente se estende ao longo do ano, embora também dependa da causa da lesão. Na maioria dos casos, o problema é completamente corrigido, sem deixar nenhuma deformidade.

Nos casos mais graves de deformidade da coluna cervical ou craniana a possibilidade de intervenção cirúrgica pode ser estudada. Isso é praticado pela recessão do músculo afetado. Se o tratamento não funcionar após um ano e meio, a possibilidade de cirurgia é avaliada.

O torcicolo congênito é uma condição muito comum e duradoura. Com tratamento fisioterapêutico adequado e consistência, a correção da lesão será bem-sucedida. Se o seu bebê sofre dessa patologia, você já sabe tudo o que precisa para agir a tempo e corretamente.

Comentarios

comentarios