Um estudo realizado na Universidade de Duke mostra que reduzir sua ingestão calórica diária em cerca de 300 calorias, ou 25% do que você está acostumado a consumir, pode ter um impacto benéfico na saúde.

A pesquisa, publicada na prestigiada revista The Lancet, confirma em humanos o que já era conhecido nas dezenas de trabalhos realizados com animais de laboratório, que a redução da ingestão calórica prolonga a vida e reduz a incidência de doenças.

Reduz peso, colesterol e açúcar no sangue (e também inflamação)

O estudo norte-americano indica que reduzir a ingestão em aproximadamente 300 calorias por dia durante dois anos melhora os níveis de colesterol, pressão arterial e açúcar no sangue. Também reduz marcadores de inflamação.

A pesquisa foi realizada com 143 homens e mulheres saudáveis ​​com menos de 51 anos de idade. Embora tenham sido instruídos a reduzir sua ingestão calórica em 25, a média não caiu abaixo de 12%. Essa redução envolveu uma perda média de peso de 10% (5 a 7 kg).

O diretor do trabalho, Dr. William E. Kraus, cardiologista e professor, afirma que as melhorias de saúde observadas nos participantes foram maiores do que se poderia esperar apenas da perda de peso.

Artigo relacionado

 Menos calorias, mais anos

Reduzir calorias em 15% prolonga a vida com saúde


"A magnitude da mudança foi bastante surpreendente", explica Kraus, tanto que esses bons resultados não seriam obtidos, e ele reconheceu que ainda não entende como a restrição calórica produz tantos benefícios.

Ainda não pode-se afirmar categoricamente que a redução calórica proposta pode prolongar a vida ou reduzir a incidência de doenças específicas. No entanto, pessoas com sobrepeso, pressão alta ou colesterol alto fariam bem em tentar essa estratégia.

A redução da ingestão calórica não deve, de forma alguma, apresentar riscos de deficiências nutricionais. Para eliminar 300 calorias de nossa dieta, podemos começar com gordura saturada, açúcares adicionados e alimentos ultraprocessados. Podemos substituir alimentos saudáveis, como vegetais, legumes e frutas.

Aumentar a ingestão de alimentos ricos em fibras ajuda a reduzir as calorias sem fome.

Referência científica:

William Kraus et al. 2 anos de restrição calórica e risco cardiometabólico (CALERIE): resultados exploratórios de um estudo multicêntrico, fase 2, controlado e randomizado. The Lancet: Diabetes & Endocrinology.

<! –

->

Comentarios

comentarios