Publicado em 3/25/2019 12:06:48 CET

GRANADA, 25 de março (EUROPA PRESS) –

Pesquisadores da Universidade de Granada (UGR) projetaram um novo sensor que permite determinar o nível de creatinina (um metabólito presente na urina usado para diagnosticar o funcionamento do rim) rapidamente e facilmente em laboratório.

Atualmente, a determinação do nível de creatinina na urina é realizada em um rotina no laboratório de análises clínicas
O método desenvolvido pelo patologista alemão Max Jaffé em 1886 é usualmente utilizado, sendo o único método de análise clínica daquela época que ainda é utilizado em laboratório. Este método apresenta vários problemas, como a falta de especificidade, embora seja rápido e barato, conforme detalhado pelo UGR.

O grupo de pesquisa Ecsens, pertencente ao Departamento de Química Analítica da UGR, desenvolveu um sensor para um uso único que permite determinar a concentração de creatinina em amostras de urina de forma rápida e fácil em laboratório, utilizando pequenos volumes de urina e reagentes

O sensor é uma membrana de PVC (policloreto de vinila) contendo os reagentes necessários para realizar a determinação. Quando o sensor é introduzido na urina, ele muda de cor de amarelo para laranja, dependendo da concentração de creatina na amostra.

Neste caso, a resposta da membrana não é afetada por outros componentes da urina, como no método de Jaffé, graças ao uso de uma molécula chamada calix [4] pirrole, capaz de reconhecer especificamente a creatinina.

Comentarios

comentarios