Uma dieta saudável é essencial para prevenir a doença . E estamos ainda mais conscientes disso nesses tempos de quarentena por coronavírus. Por esse motivo, é lógico que os supermercados aumentaram exponencialmente as vendas de alimentos altamente nutritivos, como legumes. A demanda por grão de bico, feijão e lentilha aumentou 335%, segundo dados coletados pela Nielsen. No entanto, alguns mitos circulam em torno desses alimentos e veremos a seguir.

É bom comer legumes durante a quarentena?

As leguminosas são muito saudáveis. De fato, é o grupo de alimentos com o melhor perfil nutricional. Eles não contêm apenas proteínas vegetais, aminoácidos e uma porcentagem muito baixa de gorduras, mas também ajudam a diminuir o colesterol.

A quantidade de proteína em algumas leguminosas excede a carne . A porcentagem de proteínas na carne é geralmente de 20 a 30%, enquanto algumas leguminosas a excedem, como tremoços, que contêm 36%.

Há um mito comum sobre leguminosas e que elas contêm proteínas incompletas . Na prática, embora existam alguns grãos que não são proteicamente completos, como soja ou grão de bico, se consumidos em uma dieta variada, eles são concluídos .

Além disso, o fato de alguns deles processados, como feijão enlatado ou enlatado, facilita sua conservação. Eles contêm ácido etilenodioaminotetraacético (EDTA) como conservante, mas suas quantidades são mínimas e, de acordo com especialistas, oferecem mais benefícios do que os danos que podem causar.

Las Lectinas no consumo de leguminosas

Um dos aspectos que geralmente causam preocupação ao incorporar grandes quantidades de leguminosas à dieta é o conteúdo de lectina. Essas são proteínas consideradas antinutrientes ou seja, impedem a absorção de outros nutrientes.

Assim como existem alimentos que aumentam e melhoram a absorção de nutrientes dos alimentos que consumimos Outros diminuem a velocidade e reduzem sua completa assimilação. Pimenta-caiena, pimenta-do-reino e gengibre são considerados bio-aprimoradores, ou seja, ajudam a assimilar os nutrientes nos alimentos com os quais são consumidos.

As lectinas também são consideradas levemente tóxicas, pois podem causar problemas gastrointestinais, como dor estômago, gases, vômitos, diarréia. No entanto, esse é um risco se não for cozido adequadamente . Lentilhas, grão de bico, feijão devem ser cozidos até ficarem completamente macios.

O cozimento necessário

Geralmente, a solução é cozê-los o suficiente, de 2 a 3 horas, ou para cozinhá-los em uma panela. pressão, o que reduz o cozimento para cerca de 15 minutos. Se feijão enlatado e outras leguminosas pré-cozidas são consumidas, as lectinas não são um risco para a saúde.

Os benefícios à saúde de comer leguminosas superam em muito suas desvantagens, e esta é a resposta sobre o porquê de ter aumentado. seu consumo durante a quarentena.

O que você acha do consumo de leguminosas? Você recomendaria? Compartilhe e deixe sua opinião.

Comentarios

comentarios