O colesterol HDL é essencial para o metabolismo das gorduras no corpo humano. A sua diminuição pode ter várias consequências.

Sintomas e dicas para aumentar os níveis de colesterol HDL

Última atualização: 22 de junho de 2022

O colesterol é um tipo de gordura essencial para o bom funcionamento do organismo. As formas mais conhecidas são o colesterol HDL ou Ok e colesterol LDL ou mau. Aqui, contamos tudo o que você precisa saber para aumentar os níveis de HDL.

O corpo humano usa o colesterol como fonte para a produção de vários hormônios, vitaminas e substâncias que participam da digestão. É transportado no sangue por um grupo de proteínas conhecidas como lipoproteínas. A lipoproteína de alta densidade (HDL) é responsável por coletar o colesterol no sangue e devolvê-lo ao fígado para ser eliminado.

Baixos níveis de colesterol HDL e altos níveis de colesterol LDL são geralmente considerados um importante fator de risco cardiovascular para aterosclerose, de acordo com estudos. Nesse sentido, é fundamental garantir um equilíbrio adequado dessas gorduras no sangue.

Funções do colesterol HDL no corpo humano

O HDL é um grupo de lipoproteínas responsáveis ​​pela remoção de substâncias gordurosas ou excesso de lipídios encontrados nos vasos sanguíneos. Neste sentido, atuar como um meio de transporte químico que impede o acúmulo de gordura na circulação e nos tecidos periféricos.

Uma vez carregado com lipídios, o HDL viajará para o fígado, onde depositará o excesso de colesterol. Desta forma, as enzimas hepáticas irão metabolizá-lo e usá-lo para formar novas substâncias. Pesquisas confirmam que o colesterol adquirido pelo fígado pelo HDL é usado preferencialmente para produzir a bile.

Por outro lado, essas lipoproteínas de alta densidade possuem propriedades anti-inflamatórias, anticoagulantes, antitrombóticas e antioxidantes. Além disso, participam ativamente da produção e liberação de hormônios esteroides, como testosterona e estrogênios, bem como na síntese da vitamina D e no metabolismo do cálcio.

O colesterol HDL é considerado um fator de proteção contra diversas doenças, como infarto do miocárdio, angina pectoris e acidente vascular cerebral. Alguns estudos afirmam que pessoas com baixos níveis de HDL têm até 8 vezes mais chances de sofrer de doenças cardiovasculares.

O HDL funciona como um protetor cardiovascular. A sua tarefa de limpar as artérias contribui para uma boa circulação.


Como saber se o colesterol HDL está baixo?

Em geral, exames de sangue permitem determinar os níveis de colesterol total circulante. Este teste é chamado perfil lipídico e é útil na avaliação dos níveis de HDL, LDL, VLDL e triglicerídeos.

Recomenda-se realizar esta análise a cada 5 anos em adultos jovens e a cada 1 a 2 anos em homens com mais de 45 anos e em mulheres com mais de 55 anos. Os resultados são geralmente expressos em miligramas de colesterol por decilitro (mg/dl). No caso do colesterol HDL, concentrações mais altas costumam ser mais benéficas.

O valor desejável de HDL em homens e mulheres é de 60 mg/dl ou mais. Por outro lado, concentrações abaixo de 40 mg/dl em homens ou 50 mg/dl em mulheres constituem um fator de risco.

Estudos do protocolo internacional afirmam que níveis de colesterol HDL abaixo de 40 mg/dl aumentam muito a probabilidade de desenvolver doença coronariana. Além disso, estima-se que níveis baixos de HDL são a dislipidemia mais comum na Europa.

Sintomas associados

Na maioria dos casos, colesterol HDL baixo não produz nenhum sintoma óbvio. No entanto, o desequilíbrio dos lipídios sanguíneos sustentado ao longo do tempo pode gerar diversas manifestações a longo prazo.

Alguns dos sintomas e sinais mais associados a esta condição são os seguintes:

  • Inchaço das mãos e pés.
  • Gases e desconforto abdominal.
  • Sobrepeso ou obesidade.
  • Fadiga inexplicável.
  • Dor de cabeça.
  • Visão turva.
  • Palpitações.
  • sudorese
  • Boca seca.

Em casos graves, algumas pessoas podem sentir fortes dores no peito como sintoma de um ataque cardíaco. Ou perda de consciência. Na presença dessas manifestações, deve-se procurar ajuda profissional imediatamente.

Causas de HDL baixo

Há uma grande variedade de causas de colesterol HDL baixo. A maioria está associada ao estilo de vida já os hábitos de cada pessoa, entre as quais encontramos as seguintes como prejudiciais:

  • Obesidade.
  • estilo de vida sedentário
  • fumar.
  • Consumo crônico de álcool.
  • Alimentos ricos em gorduras trans, açúcares e alimentos processados.

Igualmente, síndrome metabólica e diabetes melite são causas comuns de HDL baixo e LDL alto. O uso excessivo de corticosteróides também está associado à redistribuição da gordura corporal, acompanhada de desequilíbrio de colesterol e triglicerídeos.

Existem fatores genéticos e hereditários que predispõem um determinado grupo de pessoas.

Dicas para aumentar os níveis de colesterol HDL

A maioria das causas dessa dislipidemia está relacionada ao estilo de vida. Por esta razão, é possível aumentar os níveis de colesterol HDL no sangue com algumas mudanças na nossa alimentação e hábitos.



1. Alimentação saudável e equilibrada

A dieta é mais uma peça no controle dos níveis de colesterol. Nesse sentido, alguns alimentos podem elevar o HDL, enquanto outros o diminuem.

Recomenda-se o consumo de gorduras boas, mono e poliinsaturadas, para reabastecer as reservas de HDL no corpo. Para isso, é aconselhável aumentar a ingestão dos seguintes produtos:

  • Peixes azuis, como salmão, sardinha, atum, carapau e cavala.
  • Nozes, como amêndoas, nozes, avelãs e amendoins.
  • Legumes, como abacate e azeitonas.
  • Sementes, como chia, girassol, abóbora e linhaça.
  • Azeite de oliva.

As gorduras saturadas e as gorduras trans alteram muito a concentração de HDL no sangue. Portanto, devemos reduzir ou eliminar o consumo dos seguintes alimentos:

  • Comidas fritas.
  • Salsichas e produtos processados.
  • Refrigerantes açucarados.
  • Margarina e óleo de coco.
  • Produtos lácteos não desnatados.

2. Mantenha o peso sob controle

A obesidade e a presença de gordura ao redor da cintura estão relacionadas a níveis mais elevados de LDL. Neste sentido, perder peso e mantê-lo próximo do ideal é essencial para elevar o colesterol HDL e evitar o aparecimento de múltiplas doenças relacionadas a esta condição.

3. Exercício

Praticar atividades físicas regularmente é uma ótima opção para elevar o colesterol Ok. O exercício físico aliado a uma alimentação equilibrada são a fórmula ideal para atingir este objetivo.

Para isso, os profissionais recomendam 30 a 40 minutos de exercícios aeróbicos leves a moderados 3-4 vezes por semana. É o caso de caminhar, correr ou andar de bicicleta.

4. Evite o cigarro

O uso regular de cigarro ou tabaco reduz o colesterol HDL e aumenta a concentração de LDL e triglicerídeos. Especialmente em mulheres.

Além disso, a exposição passiva também atinge esse efeito. Por isso, é aconselhável evitar o hábito e abandoná-lo aos poucos.

5. Reduza a ingestão de álcool

Sabe-se que o consumo moderado de álcool pode ser benéfico para aumentar o HDL. Este padrão de consumo corresponde a 2 copos de vinho por dia nos homens com menos de 65 anos e 1 copo de vinho por dia nos homens com mais de 65 anos ou mulheres de todas as idades.

No entanto, o consumo prolongado e excessivo de álcool favorece a disfunção hepática e a retenção de gordura. Portanto, é aconselhável manter uma ingestão moderada.

O álcool tem limites que podem ser considerados uma margem de segurança. Se forem excedidos, não há mais benefícios.

Efeitos dos medicamentos nos níveis de colesterol HDL

Atualmente, existem medicamentos utilizados no controle médico das concentrações de HDL. As principais alternativas são niacina e fibratoscomo ciprofibrato e gemfibrozil.

Eles podem aumentar as concentrações de colesterol HDL em até 30%. Além disso, algumas estatinas, como sinvastatina e rosuvastatina, também são usadas. Porém, estes medicamentos não reduzem o risco de ataques cardíacos em pessoas com dislipidemia crônica.

Por outro lado, deve-se saber que certos medicamentos são capazes de reduzir os níveis de colesterol bom como efeito adverso:

  • Bloqueadores beta.
  • Esteróides anabolizantes.
  • Progestinas em anticoncepcionais.
  • Benzodiazepínicos.

Um fator chave na prevenção de doenças cardiovasculares

O colesterol HDL é uma forma de colesterol que facilita a remoção do excesso de gordura do sangue. Desta forma, é capaz de prevenir a formação de placas ateroscleróticas nos vasos sanguíneos. Consequentemente, reduz a incidência de doenças cardiovasculares.

A diminuição dos níveis de HDL pode passar despercebida por vários anosPortanto, exames de sangue regulares são essenciais. Felizmente, as mudanças na dieta e no estilo de vida ajudam bastante a manter o equilíbrio.

Você pode estar interessado…

Comentarios

comentarios