O papiloma do pé, mais conhecido como verruga plantar, é diagnosticado com muita frequência na população mundial. Da mesma forma, ainda é comum confundi-lo com outras condições podiátricas, como calosidades e helomas ("olhos de galo"). Mas, neste caso, não é um espessamento da pele, mas sim uma patologia viral relacionada ao papilomavírus humano (HPV). A seguir, falaremos com mais detalhes sobre os sintomas, as causas e o tratamento do papiloma do pé.

O que é papiloma no pé ou verruga plantar?

Como antecipamos, papiloma no pé é uma doença viral causada pelo papilomavírus humano (HPV). Nesse caso, a infecção atinge a camada externa da pele dos pés, e o vírus costuma entrar no corpo por meio de lesões, cortes ou rachaduras nessa região.

Manifesta-se por meio de pequenas saliências nos calcanhares e as pontas da planta do pé que suportam mais peso (mais conhecidas como verrugas plantares). Quando esses pontos são colocados sob grande pressão, verrugas ou saliências podem crescer para dentro. Dessa forma, eles podem se desenvolver “escondidos” sob uma camada de pele endurecida (calo).

O HPV está amplamente difundido em todo o mundo e mais de 100 variantes desse vírus são conhecidas atualmente. Muito poucos deles causam papiloma no pé, mas existem diferentes variantes que podem levar ao desenvolvimento de verrugas em outras partes do corpo.

Sintomas de papiloma no pé

  • Formação de um caroço na pele pequeno, áspero e granulado na planta do pé. Geralmente no calcanhar, na base dos dedos do pé ou no antepé.
  • Um crescimento de pele espessa e dura sobre uma área bem definida da pele do pé. Quando a verruga cresce para dentro e fica abaixo de um calo.
  • Pequenos pontos pretos ("sementes de verruga"): que são na verdade pequenos vasos sanguíneos coagulados.
  • Lesões que interrompem os sulcos e as linhas normais da pele do pé.
  • Dor e sensibilidade ao caminhar ou ficar em pé.

Tratamento e prevenção de um papiloma no pé

A maioria das verrugas plantares não requer tratamento e desaparece por conta própria com o tempo. Caso causem dor ou desconforto ao caminhar e realizar outras atividades, o ideal é consultar um médico sobre algum medicamento ou terapia benéfica para esse fim.

Atualmente, existem tratamentos esfoliantes, terapias de congelamento (crioterapia) e laser , que pode ajudar a combater verrugas e aliviar o desconforto gerado. Também é possível usar remédios caseiros como compressas frias, vinagre de maçã e suco de limão.

Em relação à prevenção, a principal recomendação é evitar o contato com verrugas (seu e dos outros). Bons hábitos de higiene são essenciais para prevenir a infecção e controlar a propagação da doença.

Uma vez que o HPV penetra na pele do pé principalmente através de lesões e rachaduras, outra forma de prevenir é manter a pele do pé protegido e bem hidratado. Além disso, uma dieta balanceada e um estilo de vida saudável também ajudam a fortalecer o sistema imunológico.

Comentarios

comentarios