A queilite angular é uma condição labial incômoda que pode causar dor e mau odor. Em que consiste exatamente? Como é o seu tratamento?

Tratamentos e cuidados contra herpes labial

Última atualização: 20 de junho de 2022

A queilite angular refere-se a lesões que aparecem nos cantos dos lábios. Também são conhecidas como “boqueras” e podem ter várias origens. Estresse, alimentação e alguns germes são alguns dos mais frequentes. De qualquer forma, é possível abordá-los com diversos tratamentos e cuidados.

O herpes labial geralmente começa com secura e vermelhidão nos cantos dos lábios. Embora possam durar apenas um curto período de tempo, às vezes se tornam crônicas. Em qualquer caso, é importante consultar um médico ou dentista para proceder a uma intervenção adequada. Vejamos as opções terapêuticas em detalhes.

O que são bocais?

Como já mencionamos, o que é comumente chamado de “boquera” é o que é conhecido na odontologia como “queilite angular”. É a inflamação do canto do lábio, que é o ângulo onde o lábio superior encontra o lábio inferior.

Em geral, está associada à umidade excessiva na área. Por esse motivo, crianças pequenas e idosos são as faixas etárias mais afetadas. Em menores, babar e a capacidade reduzida de engolir saliva geralmente são os gatilhos. Isso geralmente é frequente durante o estágio de erupção do dente.

No entanto, em adultos mais velhos, geralmente é devido às rugas típicas da velhice. Se os dentes foram perdidos e a boca não foi reabilitada, essas dobras na boca costumam ser mais marcadas e favorecem a formação de bocais.

Suas principais manifestações clínicas são vermelhidão na área e presença de pequenas fissuras ou feridas. Estes últimos são geralmente cobertos por uma membrana amarelada ou branca. É uma crosta que é umedecida com saliva.

Outros sintomas podem ser os seguintes:

  • Mau cheiro quando você abre a boca (halitose).
  • Aperto ou dor ao comer alimentos ácidos, salgados ou condimentados.
  • Desconforto ao abrir a boca.
  • feridas profundas que sangram (em casos graves).

De acordo com a localização do bocal em uma única comissura ou em ambas, ele pode ser classificado da seguinte forma:

  • Queilite angular unilateral.
  • Queilite angular bilateral.
O herpes labial tende a ser mais frequente entre crianças pequenas e adultos mais velhos. No entanto, qualquer um pode obtê-los.


Quais são as causas dos enxaguantes bucais?

Ao escolher os melhores tratamentos e cuidados para herpes labial, é muito importante encontrar a causa que os provocou. Portanto, a seguir, contaremos por que essas lesões aparecem nos lábios.

Já prevíamos que uma de suas causas mais comuns é o acúmulo de umidade na área, principalmente em bebês e idosos. A grande quantidade de saliva nos lábios favorece a proliferação de fungos e bactérias.

Para ser mais preciso, a saliva retida nos cantos dos lábios seca e racha o tecido epitelial. Depois torna-se novamente húmido, tornando-se assim um ambiente propício à colonização de germes.

Diante da umidade constante e da proliferação de microrganismos patogênicos, desencadeia-se o processo inflamatório que caracteriza o quadro. Leveduras Candida e bactérias do grupo estafilococos são os culpados mais comuns.

Existem algumas situações da boca ou da saúde em geral que predispor certas pessoas a desenvolver essas lesões. Nós dizemos-lhe os fatores mais frequentes que foram identificados como fatores de risco:

  • Edentulismo. A falta de dentes altera a fisionomia da face, reduz a dimensão vertical da boca e favorece a formação de rugas e dobras que molham e doem.
  • Usar dentaduras incompatíveis ou têm más posições dentárias.
  • Boca ou pele seca.
  • Fraqueza do sistema imunológico, que podem estar ligados a diabetes, HIV, doença inflamatória intestinal ou síndrome de Down.
  • sofrem de deficiências nutricionaisespecialmente ferro, zinco ou vitaminas A, B e C.
  • Desenvolver alergias a certos alimentos ou produtos cosméticos.
  • passaram por grande perda de peso em um tempo relativamente curto.
  • Exposição a temperaturas muito baixas ou altas.
  • Alterações hormonais da gravidez.
  • sofre de estresse, ansiedade ou problemas emocionais.
  • Adquira o hábito de lamber os lábios com frequência.
  • Medicamentos. Uso frequente de antibióticos ou aplicação de produtos com retinóides.
  • Ter hábitos nocivos, como fumar.

Tratamentos e cuidados contra herpes labial

Para escolher um tratamento ideal contra herpes labial É necessário ir ao médico, dermatologista ou dentista. O profissional determinará a causa exata e, com base nisso, escolherá uma opção terapêutica ou outra.

Inicialmente, será realizado um exame físico da boca e serão buscadas outras irritações que tenham surgido na pele. Também será necessária uma entrevista para saber sobre hábitos, dieta, estilo de vida e medicamentos utilizados.

Como a infecção fúngica ou bacteriana é bastante comum, o médico pode decidir colher uma amostra de cultura para teste. No entanto, esta etapa é muitas vezes deixada de fora quando os tratamentos e cuidados usuais com bochechos não tiveram sucesso.

Dependendo da causa subjacente, o profissional abordará o problema das seguintes maneiras:

  • Se for devido a um problema nutricional, serão necessárias mudanças na dieta ou o uso de suplementos específicos como ferro, ácido fólico ou vitamina B12
  • Quando a boca dolorida está relacionada à boca seca, um boa hidratação, uso de chiclete sem açúcar ou saliva artificial.
  • Tratamentos de rugas com injeções de preenchimento podem ser úteis em casos de vincos profundos.
  • Se más posições dentárias ou próteses mal ajustadas tiverem algo a ver com isso, O tratamento odontológico oportuno melhorará a situação.
  • Em casos de alergias, descubra qual é o produto desencadeante e pare de usá-lo. A indicação de antialérgicos pode melhorar o quadro.
  • Se a origem fosse temperaturas extremas, bálsamo labial deve ser usado e evite se expor novamente ao frio ou ao sol com intensidade.
  • Caso estejam associados a estresse ou ansiedade, a recuperação do bem-estar mental fará parte da terapia.

Além dessas soluções que respondem à origem do problema, o médico indicará tratamentos e cuidados específicos contra herpes labial. Vamos ver em detalhes.

Medicação tópica local

Quando o herpes labial é infectado por bactérias ou fungos, será necessário o uso de medicamentos para combater os germes. Estes são cremes tópicos que contêm antifúngicos ou antibióticos.

Além disso, pode ser indicado o uso de pomadas contendo esteroides. Esses cremes reduzem o desconforto e a inflamação. Em alguns casos, pomadas contendo uma combinação de antifúngicos, antibióticos e corticosteróides são usadas.

Da mesma maneira, o profissional pode indicar o uso de um antisséptico tópico ou bochechos para limpar feridas e promover a cicatrização. A clorexidina é a mais comum. Se o produto for um gel, pode ser colocado diretamente na ferida. Por outro lado, se for líquido, deve ser aplicado com um cotonete ou gaze.

Também é conveniente usar cremes cicatrizantes que contenham cloreto de benzalcônio, óxido de zinco ou vitaminas A e D. Estes hidratam, curam e atenuam a inflamação. Por sua vez, exercem uma ação de barreira na área e a isolam da umidade. Portanto, a regeneração da pele é acelerada e a cicatrização é melhorada.

medicação sistêmica

Embora não seja o mais comum, o médico pode considerar adequado o uso de medicação sistêmica para tratar herpes labial. Isso geralmente acontece nos casos em que a imunidade do paciente esteja comprometida.

Dependendo das circunstâncias, o profissional prescreverá cápsulas antifúngicas para queilite infectada por fungos. E se a ferida foi colonizada por bactérias, antibióticos serão prescritos.

Outros cuidados e tratamentos para herpes labial

Uma maneira caseira de promover a recuperação do tecido é coma alimentos que reduzam a irritação na área. Evitar salgados, picantes, ácidos e álcool protegerá a ferida e evitará desconforto. Outras medidas são as seguintes:

  • Mantenha a ferida seca e hidratada.
  • Evite lamber ou mordiscar a área.
  • Não abra a boca excessivamente para que as lesões possam fechar melhor.
  • Use protetor labial, vaselina ou óleo de coco para impermeabilizar a região e promover a cicatrização.
A aplicação de bálsamos e cremes hidratantes nos lábios pode ajudar a prevenir o herpes labial.

Como evitar enxaguantes bucais?

Cuidar da pele dos lábios é muito importante para manter essa área da boca saudável. Sua hidratação e elasticidade Eles evitarão que ele se quebre facilmente ao bocejar, falar ou comer. O uso de cremes labiais ou bálsamos é muito útil.

Além disso, o seguinte deve ser implementado:

  • Mantenha a área seca. Evite lamber ou molhar a pele com a língua.
  • Cuidado com o sol e o frio. Cuide da área com protetor solar.
  • Adote uma alimentação saudável e variada, Forneça vitaminas e minerais suficientes.
  • Tenha uma higiene bucal adequada e o corpo em geral.


Tratamento confiável e cuidado para herpes labial

Como você viu, a queilite angular é uma inflamação que afeta os cantos da boca. Felizmente, pode ser controlado com tratamentos e cuidados simples. De qualquer forma, É sempre pertinente ir ao médico ou ao dentista, especialmente se as lesões não desaparecerem após 2 semanas, se piorarem ou se repetirem.

Você pode estar interessado…

Comentarios

comentarios