80% dos pacientes que sofrem de câncer de boca são fumantes

OVIEDO, 9 de outubro (EUROPA PRESS) –

Pesquisadores asturianos conseguiram vincular o gene 'Nanog', presente em células-tronco embrionárias, a a incidência de câncer bucal em pessoas que fumam e consomem álcool. De acordo com o estudo, publicado no Journal of Clinical Medicine, a presença desse gene, ligada à progressão do câncer, é mais frequente em fumantes adultos e usuários de álcool do que em pacientes que não o são.

Esta é uma das principais conclusões de um estudo elaborado em conjunto por membros do Instituto de Pesquisa em Saúde do Principado das Astúrias (ISPA), Hospital Universitário Central das Astúrias (HUCA), Instituto Universitário de Oncologia do Principado das Astúrias (Iuopa). ) e a Universidade de Oviedo.

Como explicado à Europa Press, o principal pesquisador do estudo, Juan Carlos de Vicente, os dados coletados pela equipe nos permitem observar como esse gene, que codifica uma proteína com o mesmo nome e é relevante para a "pluripotencialidade" das células-tronco ou células-tronco , "parece estar envolvido nos estágios iniciais do desenvolvimento do câncer bucal". Isso, ele acrescentou, "ajuda a reforçar o papel das células-tronco no câncer".

Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores conduziram um estudo de coorte retrospectivo observacional com o qual analisaram a expressão de 'Nanog' como um biomarcador precoce de câncer em pessoas com distúrbios orais potencialmente malignos (OPMD).

Eles coletaram dados de 55 pacientes da HUCA com displasia epitelial oral – alterações nas células da mucosa oral, epitélio oral, que geralmente precedem a origem de um câncer bucal – entre 2000 e 2005, e de 125 afetados com carcinoma epidermoide oral entre 1996 e 2007.

O estudo mostrou que a expressão gênica aumenta com o grau de displasia. Também é "mais frequente" em pacientes que consomem tabaco e álcool, embora seja um estudo observacional, a relação entre a expressão gênica e o consumo dessas substâncias deve ser estudada em um nível "mais básico", de acordo com De Vicente. [19659003] Mesmo assim, tem sido relatado que 80% dos pacientes que sofrem de câncer de boca são fumantes, frequência "quatro vezes maior" do que a observada na população em geral. Nos pacientes que foram tratados, ele explicou, o risco de desenvolver um novo câncer bucal é duas a seis vezes maior do que entre os que deixaram de fumar. Além disso, entre aqueles que fumam e consomem álcool, o risco relativo de desenvolver câncer bucal é "igual ou superior a 15".

Comentarios

comentarios